terça-feira, 16 de abril de 2013

Futsal: Vitória merecida em jogo emotivo

Postado Por: with Sem Comentarios
A equipa de futsal do Belenenses venceu a difícil formação da AM Portela, por 5-4, em jogo da 22ª jornada do Campeonato Nacional da II Divisão – Série B, disputado no Pavilhão da Escola Secundária da Portela, num encontro com um final bastante emotivo.

Num encontro bastante importante para os objectivos das duas equipas, o Belenenses pretendia regressar às vitórias, depois da inesperada derrota caseira da jornada anterior, tendo entrado no jogo com bastante personalidade, inaugurando o marcador logo no minuto inicial, por intermédio de Bruno Pinto, respondendo a um passe de Drula na marcação de um livre directo com um remate rasteiro, colocado, de fora da área.

No entanto, a vantagem do Belenenses durou pouco, pois no minuto seguinte, a formação da AM Portela chegaria ao empate, na sequência de uma jogada colectiva, com a bola a ser colocada num atleta contrário livre de marcação que rematou forte, de primeira, fora do alcance do guarda-redes Roger.

Apesar do empate do marcador, o Belenenses continuava a apostar no ataque, fazendo muita posse de bola, perante um adversário recheado de jogadores experientes, bastante recuados no terreno, mais preocupados em defender do que em atacar, jogando muito pela certa e a um ritmo muito pausado.

Aos 5 minutos de jogo, a formação da casa beneficiou de um livre directo, com Roger a defender o primeiro remate, de forma incompleta, permitindo o golo na recarga, num lance que poderia ter sido evitado. A equipa da casa colocava-se na frente do marcador sem ter feito muito para isso.

O maior pendor ofensivo do Belenenses, com várias situações de drible sobre o adversário, resultou na marcação da quinta falta da AM Portela quando estavam decorridos apenas 8 minutos, fazendo com que defendessem ainda mais fechados, para evitarem o recurso à falta.

Aos 9 minutos, Zé Daniel com um remate forte, de fora da área, viu a bola bater no poste da baliza adversária, defendida pelo nosso ex-atleta Marco Mateus, tendo o mesmo Zé Daniel estado muito perto do golo, no minuto seguinte, na sequência de uma bela jogada colectiva.

O balanceamento ofensivo da nossa equipa, fez com que o adversário pudesse desfrutar de alguns lances de contra-ataque, com destaque para uma situação, aos 13 minutos, que Roger defendeu com uma boa intervenção.

Pouco depois, aos 15 minutos, seria a vez de o Belenenses atingir a quinta falta, ficando as duas equipas em igualdade de circunstância.

No minuto seguinte, após mais uma sequência de lances ofensivos, a nossa equipa beneficiou de um canto, com Osvaldo a ser assistido para um remate forte ao ângulo da baliza contrária, fazendo um golo de belo efeito, empatando a partida a dois golos.

No entanto durou pouco o empate no marcador, pois aos 17 minutos, a formação da casa beneficiou de um livre de 10 metros, com Vando a não conseguir evitar o golo apesar de ter estado muito perto de defender o remate do adversário.

O jogo foi para o intervalo com o Belenenses a perder por 3-2, fruto da maior eficácia na concretização por parte do adversário, e de alguma dificuldade em contrariar o sistema defensivo, demasiado recuado, do adversário.

No regresso dos balneários, a nossa equipa apresentou-se mais veloz, procurando dar a volta ao resultado, e aos 23 minutos, beneficiou de uma grande penalidade, por falta cometida pelo guarda-redes contrário sobre Drula. Chamado a converter, Tiago Carvalho não desperdiçou, empatando a partida a três golos.

O mesmo Tiago Carvalho, no minuto seguinte, no desenrolar de um contra-ataque, esteve muito perto do golo, rematando ao poste da baliza contrária, tendo, no mesmo minuto, a formação da casa desperdiçado um lance de contra-ataque em superioridade numérica que poderia ter resultado em golo.

Com o passar dos minutos de jogo, era cada vez mais notória a dificuldade física de alguns atletas adversários, procurando compensar essa situação com um maior recuo no terreno, procurando reduzir o ritmo do jogo sempre que possível, situação que a nossa equipa, embora com uma enorme posse de bola e mostrando boa circulação de bola, não conseguia contrariar, pois a velocidade de execução imposta na maioria dos lances de ataque não era a necessária para conseguir contrariar o autocarro estacionado em frente da baliza contrária.

A procura do golo por parte do Belenenses teve finalmente efeito, aos 35 minutos, com Bruno Pinto a responder com eficácia a uma assistência de Drula, colocado a nossa equipa na frente do marcador por 4-3, dando maior justiça ao resultado.

O adversário foi finalmente obrigado a subir mais no terreno, dado a desvantagem no marcador, com o Belenenses a procurar aproveitar essa situação para procurar fazer transições mais perigosas, tendo Zé Daniel estado perto do golo, com novo remate ao poste da baliza contrária.

Porém, aos 36 minutos, surgiu o lance que poderia ter sido decisivo para o jogo, com Roger a ver o cartão vermelho, por defender um remate com a mão, ligeiramente fora da área, na opinião da equipa de arbitragem, colocando a nossa equipa a jogar em inferioridade numérica, sendo simultâneamente a averbada a quinta falta da nossa equipa. Na marcação do respectivo livre, já com Vando na baliza a render Roger, a formação da casa não conseguiu marcar no primeiro remate, tendo no seguimento do lance, após algumas insistências, colocado a bola no poste da nossa baliza.

A jogar em inferioridade numérica, a nossa equipa ainda aguentou a pressão adversária em alguns lances, com Vando em bom plano, mas não conseguiu evitar o golo do empate, aos 37 minutos, na sequência de mais um lance em superioridade numérica do adversário, com uma emenda ao segundo poste.

O empate parecia certo, mas à entrada do último minuto, o técnico Carlos Teixeira apostou no 5x4, manifestando claramente a vontade de vencer o encontro, colocando Tiago Carvalho como guarda-redes avançado.

A equipa da casa ainda cometeu a sua quinta falta, mas o Belenenses não conseguia tirar partido do 5x4 para chegar ao golo, apesar de nunca desistir de procurar o golo da vitória, tendo sido bafejado pela sorte, quando recuperou uma bola a escassos segundos do final, criando uma situação de superioridade numérica, com Bruno Pinto a assistir Bruno Martins para um remate certeiro, fazendo o 5-4 a favor da nossa equipa, com apenas um segundo por jogar, resultando numa tremenda explosão de alegria por parte de atletas e dos adeptos azuis presentes no pavilhão.

A vontade, o querer e a persistência da nossa equipa, na procura da vitória, foram recompensadas nesse derradeiro segundo de jogo, premiando a nossa equipa e penalizando o excesso de calculismo do adversário, que pareceu sempre satisfeito com o empate, nunca arriscando na procura da vitória.

Com esta importante vitória, perante um adversário directo na luta pela promoção, que tinha visto interromper uma sequência de doze jornadas consecutivas sem perder na semana anterior, o Belenenses fica mais próximo do objectivo para esta época, a subida de divisão, tendo ainda beneficiado das derrotas de Loures e Quinta dos Lombos e dos empates do Vila Verde e Burinhosa, para reforçar a vantagem pontual sobre a maioria dos seus principais perseguidores na tabela classificativa.

Na próxima jornada, o Belenenses recebe a formação de Os Vinhais no Pavilhão Acácio Rosa, no sábado pelas 18h00, num encontro que nos pode colocar muito perto do nosso objectivo. Contamos com a presença e o apoio de todos os belenenses.
Achei o texto acima:
← Mensagem mais recente Mensagem antiga → Página inicial

0 Comentário/s:

Enviar um comentário