segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Futsal: Crónica do Belenenses - Boavista

Postado Por: with Sem Comentarios
Neste jogo, para o qual não podemos utilizar os lesionados Leandro e Bruno Martins, e o castigado, com dois jogos, Osvaldo, o técnico João Freitas Pinto optou por fazer algumas alterações no cinco inicial, colocando de início Marco Mateus na baliza e Rúben Simões, Cautela, Bruno Pinto e Drula como jogadores de campo.

A equipa do Belenenses entrou mal na partida, sem conseguir desenvolver o seu jogo habitual, encontrando-se a perder por 0-2 logo aos 4 minutos, perante um adversário experiente, que aproveitou bem os erros cometidos pela nossa equipa.

Um oportuno tempo de desconto solicitado por João Freitas Pinto, logo aos 5 minutos, foi fundamental para acordar a nossa equipa, tendo a partir desse momento, surgindo mais forte e mais acutilante, com Tiago Carvalho e Drula a estarem muito perto do golo.

Golo que surgiu aos 6 minutos, por intermédio de Bruno Pinto, com um remate cruzado de belo efeito, reduzindo o marcador e acordando o público presente nas bancadas do Acácio Rosa, o que levou o técnico axadrezado a solicitar de imediato um tempo de desconto.

Tiago Carvalho, aos 10 minutos, na marcação de um livre directo, esteve muito perto do empate, com o guarda-redes contrário a evitar o golo quase certo, mas a formação adversária, apesar de jogar cada vez mais recuada, também conseguia criar alguns lances de perigo, com Marco Mateus, aos 13 minutos, a efectuar uma boa intervenção, evitando o golo da equipa contrária.

Pouco depois, a equipa do Boavista alcançou a sua quinta falta, tendo a nossa equipa beneficiado de um livre de 10 metros, aos 15 minutos, que Bruno Pinto desperdiçou, rematando forte, mas ao lado da baliza adversária.

O Belenenses procurava incessantemente o golo do empate, com Drula a estar muito perto de o fazer, aos 16 minutos, na sequência de uma jogada individual, tendo Rúben Simões desperdiçado nova ocasião soberana, no minuto seguinte, ao cabecear ao poste da baliza contrária, a menos de um metro da linha de golo, numa emenda a uma assistência de Bruno Pinto.

O ansiado e merecido golo do empate surgiu aos 18 minutos, por intermédio de Canina, no seu jogo de estreia, com um remate colocado de fora da área, para gáudio dos adeptos presentes no Acácio Rosa.

Porém, quando todos previam que as equipas iriam para os balneários empatadas, a formação do Boavista colocou-se novamente em vantagem, no derradeiro minuto da primeira parte, num lance em que a bola terá saído do campo, com a nossa equipa a parar o jogo, e o adversário a continuar a jogar, fazendo o golo que colocou o resultado em 2-3 no final da primeira parte.

No regresso para a segunda parte, João Freitas Pinto optou por colocar em campo o cinco mais utilizado, com Roger na baliza, e Cautela, Tiago Carvalho, Bruno Pinto e Drula como jogadores de campo. Uma vez mais, a nossa equipa não entrou bem no encontro, e nos minutos iniciais da segunda parte não foi capaz de controlar o jogo nem de desenvolver jogadas de perigo, perante um adversário a jogar de forma calculista, fechando cada vez mais atrás, e procurando explorar algumas saídas rápidas para o ataque, tendo numa dessas ocasiões rematado ao poste da baliza de Roger.

Aos 25 minutos, o Boavista elevou para 2-4, na marcação de um pontapé de canto, num lance com algumas responsabilidades para a nossa equipa, tendo no minuto seguinte elevado para 2-5, na sequência de uma jogada colectiva de belo efeito.

Estes dois golos, sofridos no espaço de um minuto, forçaram o técnico João Freitas Pinto a apostar no 5x4, colocando Tiago Carvalho como guarda-redes avançado, tendo Bruno Pinto, aos 27 minutos, desperdiçado um golo quase certo, após assistência de Zé Daniel.

Aos 31 minutos, o 5x4 da nossa equipa deu resultado, com Rúben Simões a reduzir para 3-5, com um forte remate à meia-volta à entrada da área contrária, devolvendo a esperança à nossa equipa.

Pouco depois, seria Célio a falhar o golo, ao finalizar uma saída rápida para o contra-ataque com um remate ao poste da baliza adversário, tendo Bruno Pinto, ainda no mesmo minuto, rematado forte de meia-distância, com a bola a embater novamente no poste da baliza contrária. Minuto de infelicidade para a nossa equipa, que tudo fazia para reduzir a desvantagem no marcador.

Aos 34 minutos, Bruno Pinto reduziu para 4-5, com um remate oportuno na sequência de uma saída rápida para o ataque, fazendo a equipa acreditar na reviravolta no marcador.

Porém, a sorte nada queria connosco, com Célio, no minuto seguinte, a receber a bola na área contrária, a contornar o guarda-redes e a rematar ao lado da baliza, desperdiçando uma excelente oportunidade de empatar o encontro.

Aos 38 minutos, nova bola ao poste da baliza do Boavista, desta vez por intermédio de um remate de Canina, tendo Bruno Pinto, já no derradeiro minuto, tido a derradeira oportunidade de igualar o marcador e levar o jogo para prolongamento, com um remate colocado que obrigou o guarda-redes contrário a uma bela intervenção.

A trinta segundos do final, o Boavista colocou o ponto final no encontro, elevando para 4-6, com um atleta contrário a ganhar um lance dividido, com a mão, aproveitando para rematar para a nossa baliza deserta, aproveitando o facto de estarmos a jogar em 5x4.

Foi uma derrota difícil de aceitar, fruto da superioridade da nossa equipa e das inúmeras ocasiões de golo desperdiçadas, mas que se justifica pela forma como entrámos em campo no início de cada uma das partes, só acordando depois de sofrermos golos de forma muito consentida, tendo a lesão de Drula, no início da segunda parte e que o impediu de dar o seu contributo até final do encontro, elevado a nossa infelicidade neste encontro.

No entanto, o nosso objectivo para esta época continua inteiramente ao nosso alcance, pois esta eliminação da Taça de Portugal em nada afecta o moral da nossa equipa para o objectivo do Campeonato Nacional, sendo o próximo jogo, a recepção ao Loures, fundamental para ampliar a nossa vantagem na classificação em relação aos nossos concorrentes directos.

O Belenenses alinhou com: Marco Mateus (Gr); Cautela, Rúben Simões (1 Golo), Bruno Pinto (2 Golos) e Drula.
Jogaram ainda: Roger (Gr); Tiago Carvalho, Célio, Zé Daniel, Amarante e Canina (1 Golo). Vando (Gr) não alinhou no encontro.

Resultado Final:
Belenenses 4 - 6 Boavista
Achei o texto acima:
← Mensagem mais recente Mensagem antiga → Página inicial

0 Comentário/s:

Enviar um comentário