terça-feira, 12 de março de 2013

Futsal: Crónica do Belenenses - Venda Nova

Postado Por: with Sem Comentarios
A equipa de futsal do Belenenses foi inesperadamente derrotada pela formação do UPVN, da Venda Nova, actual 10º classificado, em jogo da 17ª jornada do Campeonato Nacional da II Divisão – Série B, disputado no Pavilhão Acácio Rosa, com pouco público, mantendo porém a liderança na classificação.

Numa semana marcada pela intervenção cirúrgica ao técnico Carlos Teixeira, que teve algum impacto nos treinos realizados ao longo da semana, a nossa equipa entrou bem no jogo e inaugurou o marcador logo no minuto inicial, com Canina a assistir Zé Daniel ao segundo poste para uma emenda vitoriosa.

Os primeiros minutos do encontro só deram Belenenses, com Canina, aos 4 minutos, a desperdiçar um golo fácil, falhando uma emenda ao segundo poste após assistência de Bruno Pinto.

Pouco depois, aos 7 minutos, foi a vez de Osvaldo desferir um potente remate, com a bola a bater violentamente no poste da baliza adversária.

O domínio do Belenenses na primeira metade da primeira parte foi inquestionável, apesar de à elevada posse de bola não corresponder a velocidade de execução que pudesse provocar mais desequilíbrios.

O primeiro remate da formação adversária aconteceu apenas aos 10 minutos, com um remate ao lado da baliza de Vando, mas logo na resposta, uma triangulação entre Osvaldo e Bruno Martins terminou com um remate colocado do primeiro, travado com uma boa intervenção do guarda-redes contrário.

Contra a corrente do jogo, uma perda de bola na saída para o ataque possibilitou um contra-ataque à formação da Venda Nova, que culminou no golo do empate, após uma finalização fácil ao segundo poste.

A nossa equipa, inexplicavelmente acusou o golo sofrido, passando a jogar de forma mais atabalhoada, perdendo muitas bolas e não conseguindo colocar velocidade no jogo, fazendo com que a formação adversária acreditasse num resultado positivo.

Até final da primeira parte, destaque para um livre directo favorável ao Belenenses, com Tiago Carvalho a rematar forte para boa intervenção do guarda-redes contrário, para um lance em que a formação da Venda Nova esteve perto do golo após uma série incrível de ressaltos, e para um lance onde Zé Daniel esteve muito perto do golo, após assistência de Bruno Martins.

O resultado, porém, não se alteraria até ao intervalo, com as equipas a irem para os balneários empatadas a um golo, resultado que poderia ser diferente se ao maior domínio de jogo, e grande percentagem de posse de bola, a nossa equipa tivesse tido mais acutilância e mais velocidade no ataque, que pudesse permitir a criação de mais situações de desequilíbrio.

No regresso dos balneários, pertenceu ao Belenenses a primeira ocasião de golo, com Bruno Pinto a ser solicitado junto à linha lateral, isolando-se, rematando forte, para enorme defesa do guarda-redes contrário com a cara, tendo de receber assistência médica por alguns minutos.

O mesmo Bruno Pinto esteve novamente perto do golo, aos 23 minutos, tal como Tiago Carvalho, aos 25 minutos, quando num lance rápido individual driblou um jogador contrário, driblou o guarda-redes contrário e rematou para a baliza, permitindo, porém, uma intervenção de um adversário em cima da linha de baliza a evitar o golo.

Aos 29 minutos, Tiago Carvalho cometeu uma falta simples e inexplicavelmente viu o cartão amarelo, o segundo no encontro, tendo visto o respectivo cartão vermelho. Na marcação do livre directo a formação do UPVN chegou ao golo, com um remate em jeito, colocado, mas a tirar partido da má colocação da barreira e da desatenção da equipa a defender esse lance. São erros que valem pontos.

O Belenenses reagiu de imediato, com Canina a estar perto do golo no lance seguinte, permitindo uma boa intervenção ao guarda-redes contrário.

No entanto, aos 31 minutos, novo livre directo favorável à formação da Venda Nova, e mais um golo, com novo remate directo, num lance em que o posicionamento da barreira e do guarda-redes deixaram novamente muito a desejar. São erros que valem pontos.

O técnico Carlos Teixeira, que ainda não esteve no banco, tendo orientado a equipa na bancada, reagiu de imediato, colocando a equipa a jogar em 5x4, com Zé Daniel como guarda-redes avançado.

Logo na primeira jogada em 5x4, o Belenenses reduziu para 2-3, por intermédio de Bruno Martins, a emendar ao segundo poste uma assistência de Bruno Pinto, fazendo acreditar que ainda seria possível virar o jogo. Estavam decorridos 32 minutos.

Porém, a formação do UPVN acertou bem a defesa do 5x4, beneficiando da pouca velocidade imposta na circulação de bola pela nossa equipa e contando ainda com um guarda-redes inspirado nos derradeiros minutos de jogo, com algumas intervenções que evitaram o golo.

Aos 36 minutos, a formação do UPVN cometeu a quinta falta, e abriu-se mais uma oportunidade de chegar ao golo, mas apesar de defenderem de forma agressiva, não cometeram mais nenhuma falta até final do encontro, tendo o encontro terminado com o resultado de 2-3, favorável ao UPVN, o que penalizou bastante a nossa equipa e que pode comprometer os nossos objectivos, pois apesar de mantermos a liderança na classificação, vimos reduzir imenso a distância para o terceiro classificado nestas últimas duas jornadas.

Esperamos que a nossa equipa tenha uma reacção positiva a estes dois desaires consecutivos já na próxima jornada, no Açores, diante da formação dos Matraquilhos, mas para isso será necessário fazer mais e melhor. Acreditamos que tal aconteça.

Belenenses: Vando (Gr); Zé Daniel (1 Golo), Canina, Drula e Bruno Martins (1 Golo).
Jogaram ainda: Roger (Gr); Bruno Pinto, Tiago Carvalho, Osvaldo e Marco Santos. 

Resultado Final:
Belenenses 2 - 3 UPVN.
Achei o texto acima:
← Mensagem mais recente Mensagem antiga → Página inicial

0 Comentário/s:

Enviar um comentário