domingo, 11 de maio de 2014

Tranquilidade do Belenenses chegou pela cabeça de Deyverson

Postado Por: with Sem Comentarios
O Belenenses confirmou ontem a manutenção na I Liga de futebol, ao bater o Arouca, por 1-0, graças ao golo tardio do avançado Deyverson, em jogo da 30.ª e última jornada.

O ponta-de-lança brasileiro apontou o tento da tranquilidade, aos 87 minutos, obedecendo, dessa forma, à "profecia" do técnico Lito Vidigal, que tinha dito que a luta pela manutenção seria decidida no último segundo da última jornada.

As derrotas de Paços de Ferreira (4-2), frente à Académica, e Olhanense (1-3), diante do Vitória de Setúbal, asseguraram a tranquilidade dos "azuis", que concluem a época de regresso à I Liga, depois de muitos contratempos.

Ainda assim, o sofrimento vivido pelos muitos adeptos que estiveram no Restelo poderia ter sido evitado, caso Miguel Rosa, ainda numa fase prematura, tivesse concretizado a melhor ocasião do Belenenses na partida, na marcação de uma grande penalidade.

O castigo máximo, defendido por Rui Sacramento, acabou por afetar o médio belenense, que se exibiu uns quantos "furos" abaixo, ainda para mais num jogo de máxima importância para as cores de Belém.

O Belenenses, que entrava em campo somente dependente de si próprio, teve, desde cedo, a previsível iniciativa do jogo, perante um Arouca ofensivamente retraído, mas bem organizado defensivamente e que concedeu poucos espaços aos "azuis".

De resto, durante um largo período, a posse de bola do conjunto do Restelo foi quase sempre pouco assertiva, ficando a equipa dependente das iniciativas individuais de Jorge Rojas e Miguel Rosa, que iam tentando servir um desamparado Deyverson.

O extremo paraguaio e o médio português construíram, perto da meia-hora, uma grande ocasião para adiantar o Belenenses no marcador, mas Rui Sacramento voltou a emergir como "herói" arouquense, ao defender os remates da dupla.

Com o tempo a correr e sem conseguir marcar, ia valendo ao Belenenses as boas notícias que chegavam de Setúbal e Paços de Ferreira, onde Olhanense e pacenses iam contribuindo para a tarefa dos "azuis".

Contudo, a qualquer momento, a situação poderia ser alterada, razão pela qual o Belenenses entrou na etapa complementar decidido a manter-se entre os "grandes". Fernando Ferreira deu o primeiro sinal de ambição, num remate desviado, antes de Miguel Rosa desviar ligeiramente um livre.

Já com Fredy e João Pedro em campo, o Belenenses dispôs de nova situação flagrante para inaugurar o marcador, quando Danielsson surgiu em posição privilegiada na área, mas falhou por completo o alvo.

As iniciativas de João Pedro pela direita trouxeram "vivacidade" ao jogo dos lisboetas e seria precisamente na sequência de um cruzamento do extremo, cedido pelo Sporting de Braga, que Deyverson ofereceu a tão desejada tranquilidade aos adeptos "azuis", quando faltavam três minutos para o apito final.

Reportagem Fotográfica:
Achei o texto acima:
← Mensagem mais recente Mensagem antiga → Página inicial

0 Comentário/s:

Enviar um comentário