domingo, 24 de março de 2013

Rugby: Belenenses bate CDUL e sobe ao 2.º lugar

Postado Por: with Sem Comentarios
Ao derrotarem ontem, no Restelo, o líder CDUL, por 17-13, em jogo da penúltima jornada da fase inicial da Divisão de Honra, os azuis apanharam Direito (que folgou) na 2.ª posição, mas que é agora sua devido ao melhor conjunto de resultados entre as duas equipas.

O Belenenses foi um justo vencedor de um encontro agradável, entretido e de resultado incerto até ao fim, ao qual faltaram nas duas equipas algumas das suas melhores figuras por se encontrarem em Hong Kong no circuito mundial de sevens.

Os campeões nacionais entraram melhor, a dominar e aos 5' materializaram esse ascendente com uma penalidade de Casl Murray (3-0), que haveria de desperdiçar outras três até à meia-hora!

Mas logo a seguir a falhar a quarta tentativa aos postes, o CDUL marcaria através do centro David Araújo, na sequência de uma falta jogada rapidamente à mão e com o árbitro Pedro Murinello a conceder o toque de meta após consulta ao auxiliar Pedro Vieira (10-0).

Os azuis finalmente acordaram, muito por força das sucessivas arrancadas do pilar Hugo Valente, tremendo de força a levar a equipa do Restelo atrás de si. E no último minuto chegariam ao ensaio, em novo lance iniciado por Valente e concluído com classe pelo ponta internacional David Mateus, para 10-7 ao intervalo.

No 2.º tempo e apesar de estar a favor do vento, o Belenenses sentiu ainda maiores dificuldades face às entradas, no pack universitário, de Tiago Girão e Veltioven Tavares (regressado de Londres e que, infeliz, foi obrigado a sair mais cedo, pareceu-nos lesionado com gravidade num joelho). O CDUL ocupou o meio-campo adversário e começou a empurrar as mêlées e a ganhar os combates corpo-a corpo na avançada mas, estranhamente, não tiraria qualquer proveito desse domínio.


E aos 74' seriam os azuis a marcar por Marques Cunha, numa excelente saída de 3.ª linha de Frederico Melim (ex-CDUL...), jogada desenvolvida pela direita e passe tenso exemplar de Diogo Mateus (que falta fez à seleção nacional, é quase um caso de polícia...) libertando o seu ponta para a reviravolta (14-10).

Nos últimos minutos o CDUL ainda dispôs de uma falta frontal aos postes dentro da área de 22 e decidiu chutar aos postes! (para quê, quando estava a quatro pontos de distância?), que Girão acertou, mas já nos descontos Pedro Silva restabeleceria a vantagem azul para os definitivos 17-13.

No outro encontro importante desta 19.ª jornada, na qual folgaram Direito e Cascais, a Académica derrotou em Taveiro Agronomia, por 29-22, com 19 pontos de autoria do chutador Francisco Serra, o melhor marcador da prova. Os agrónomos, que alinharam sem o abertura Duarte Cardoso Pinto - o que diminui em 60 ou 70 por cento o rendimento da equipa - perdiam ao intervalo por 13-10, ainda viraram para 22-19 até perto do final, mas veriam os estudantes voltarem para frente com um ensaio de Eduardo Salgado. E no final fizeram a festa de qualificação.

Nas restantes partidas houve jogos de sentido único, com o Técnico a derrotar o Benfica, por 52-0 (com oito ensaios que já de nada valeram face à vitória da Académica), enquanto o CDUP foi a Arcos de Valdevez bater o CRAV, por 43-0, apontando seis ensaios.

Registo ainda para as cenas de violência que ocorreram no final do jogo nas Olaias, envolvendo agressões de jogadores encarnados a engenheiros (e a tudo o que mexesse à sua volta e não equipasse de vermelho...), o que obrigou à chamada da polícia para pôr fim aos desacatos.
Achei o texto acima:
← Mensagem mais recente Mensagem antiga → Página inicial

0 Comentário/s:

Enviar um comentário