sábado, 1 de março de 2014

Benfica à procura de mudar os ventos do Tejo

Postado Por: with Sem Comentarios
Os encarnados vão, nesta 21ª jornada, defrontar o Belenenses, num regresso a um dos clássicos do futebol português. O Benfica é o líder da prova e os azuis estão no antepenúltimo lugar, mas a história avisa as águias de que facilidade é coisa que não costuma existir no Restelo.

Mesmo juntinho ao Tejo, no local onde os pastéis de Belém saem fresquinhos logo pela fresca da manhã, situa-se a casa do Belenenses, que este ano voltou a receber os principais emblemas do futebol português, depois de três épocas no segundo escalão.

Os tempos já não são o que eram para a equipa da Cruz de Cristo, que já conquistou um título nacional, em 1945/46, e três Taças de Portugal, ganhando um lugar no patamar de excelência do futebol português.

Ainda que arredado dos tempos áureos, o Belenenses tem sido um adversário muito incomodativo para o Benfica que, a título de exemplo bem vivo na memória, empatou a um golo no Estádio da Luz, já esta época.

Consultando os números, o zerozero.pt concluiu que, nos confrontos diretos mais recentes, a equipa encarnada não tem tido razões para sorrir de forma continuada no Restelo.

Nos últimos 15 jogos entre o Belenenses e o Benfica, com os azuis na condição de anfitriões, as vitórias encarnadas foram seis, as da formação da casa foram cinco e os empates aconteceram nas restantes quatro ocasiões.

Numa análise total, nos 72 jogos realizados entre os dois emblemas em Belém, o resultado foi favorável ao Belenenses por 22 vezes (31%) e ao Benfica em 33 dessas partidas (46%), significando que os encarnados não ganharam mais de metade das partidas realizadas no terreno do rival lisboeta.
Achei o texto acima:
← Mensagem mais recente Mensagem antiga → Página inicial

0 Comentário/s:

Enviar um comentário